Sábado, 12 de Dezembro de 2009
Gripe A - Gripe A: Médicos pedem acesso à vacina para a maioria da população. Ministra da Saúde admite doar vacinas excedentárias a países pobres

Apenas metade (51%) dos grupos de risco para a gripe A aceitou ser vacinada.

O Ministério da Saúde tem um número excedentário de vacinas, e pondera o que fazer com essas sobras. Uma das hipóteses em estudo é a doação a países pobres.

 

Os médicos aplaudem a solidariedade portuguesa, mas defendem a vacinação de todos os grupos de risco e o acesso dos portugueses à vacina.

Portugal vai adquirir de forma faseada e de acordo com a disponibilidade da produção, três milhões de vacinas, que podem ser administradas a seis milhões de pessoas. O custo ascende a 45 milhões de euros.
 
A possibilidade de Portugal doar vacinas a países desfavorecidos foi admitida pela ministra da Saúde, Ana Jorge, na audição na Comissão Parlamentar da Saúde.
Fonte do Ministério disse ao CM que a doação pode vir a ser feita após a vacinação de todas as crianças e jovens, dos grupos de risco e de incluir mais doenças crónicas.
 
O especialista em Medicina Interna Luís Campos defendeu junto do jornal Correio da Manhã, a doação a países sem capacidade económica. "
 
Se já forem vacinadas todas as populações de risco, acho que devem ser disponibilizadas vacinas à população em geral e doadas a países sem capacidade económica, e com quem Portugal tem ligações históricas, para vacinar os grupos de risco."
 
E também o bastonário da Ordem dos Médicos, Pedro Nunes, disse aquele jornal que "se Portugal não tiver necessidade das vacinas deve doá-las por obrigação de solidariedade mundial".
(Fonte: Correio da Manhã)

Temas:

publicado por servicodesaude às 15:15
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
|

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28