Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2009
Gripe A - OMS - Já morreram 10.582 pessoas a nível mundial. Transmissão do vírus continua na Europa

De acordo com o último comunicado emitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a 18 de Dezembro, mais de 208 países e territórios ou comunidades ultramarinas em todo o mundo tinham reportado casos confirmados de gripe pandémica H1N1, tendo-se registado, pelo menos, 10.582 mortes.

A OMS está a monitorizar activamente o progresso da pandemia através de consultas frequentes às suas delegações regionais e aos Estados-membros, bem como a partir de múltiplas fontes de dados.
 

Regiões
Óbitos
OMS - África 
109
OMS - Américas
Pelo menos 6.335
OMS - Mediterrâneo Oriental
572
OMS - Europa
Pelo menos 1.654
OMS - Sudeste Asiático
892
OMS - Pacífico Ocidental
1.020
Total
Pelo menos 10.582

(Fonte: Organização Mundial de Saúde) 
 
Na Europa, continua a registar-se uma disseminação geograficamente generalizada de transmissão do vírus de gripe pandémica na maior parte do continente. No entanto, pelo menos dez países, sobretudo a oeste e a norte, reportam um recrudescimento nas doenças respiratórias. A actividade continua a crescer ou está a estabilizar num número limitado de países: República Checa, Estónia, Hungria, Montenegro e Suíça. Entre 28 a 71% das amostras respiratórias sentinela foram positivas para a gripe nestes países.
 
Em algumas partes do norte e do sudeste da Europa do Norte e da Federação Russa, foi reportada intensa actividade no que se refere às doenças respiratórias. Cerca de 99% dos subtipos do vírus da gripe na Europa foram associados à pandemia H1N1 2009. A detecção de vírus sincicial respiratório tem vindo a crescer, nas últimas cinco semanas, sendo parcialmente responsável pela elevada actividade gripal entre as crianças de alguns países.
 
Nas regiões temperadas do hemisfério norte, a pandemia da gripe mantém-se activa e geograficamente disseminada. No entanto, já atingiu ou ultrapassou o seu pico de actividade em muitas regiões, sobretudo na América do Norte. A actividade gripal continua a aumentar em regiões afectadas posteriormente, como o centro e o sudeste europeu e o sul e o sudeste asiático.
 
Nos EUA e Canadá, a transmissão de gripe mantém-se activa, mas as doenças com sintomas gripais associados continuam a diminuir. Nos EUA, a mortalidade associada a pneumonia e gripe manteve-se consistentemente elevada, acima do limiar da epidemia, nas últimas dez semanas. No entanto, os valores semanais de hospitalizações e mortes confirmadas laboratorialmente diminuíram no mês passado.
 
A análise preliminar dos dados dos países do hemisfério norte que já passaram por toda uma estação de gripe de Inverno indica que a taxa de mortalidade se encontra nos mesmos níveis dos países das regiões temperadas do hemisfério sul durante a sua estação de Inverno. Tal parece indicar que a gravidade global da epidemia não se alterou, embora a proporção de população infectada tenha sido muito mais elevada nos países temperados do hemisfério norte durante a sua estação de Inverno face à circulação observada durante o Verão.
 
Na Ásia Central e Ocidental, a transmissão de vírus de gripe permanece activa. Os sintomas gripais e as infecções respiratórias agudas continuam a aumentar no Cazaquistão e Quirguistão, mas já atingiram o pico no Afeganistão, Israel e Omã. O vírus da pandemia da gripe continua a circular no Irão, Iraque, Jordânia, Egipto e em grande parte da região circundante, mas já deverá ter atingido o pico em algumas zonas.
 
Na Ásia Oriental, a transmissão da gripe mantém-se activa, mas aparenta um comportamento global de abrandamento. No Japão, a actividade gripal atingiu um pico e começou recentemente a recuar. As doenças respiratórias continuam a descer, mas mantêm-se elevadas no norte e no sul da China, no Taipé Chinês e na Mongólia. No sul da Ásia, a gripe continua a aumentar nas regiões norte da Índia, Nepal, Sri Lanka e Maldivas.
Na região tropical da América Central e do Sul e do Caribe, a transmissão da gripe permanece geograficamente disseminada, mas a actividade global da doença tem vindo a diminuir.
 
Na África Oriental e do Norte, o vírus H1N1 2009 parece ser o vírus da gripe predominante a circular. Na África Ocidental, foi detectada uma mistura de vírus de gripe sazonal e de gripe pandémica. Os vírus sazonais incluem os sazonais H1N1 e H3N2, com predominância do primeiro.
Na região temperada do hemisfério sul foram notificados casos esporádicos de pandemia da gripe nas últimas semanas, mas não foi observado nenhum surto.
(Fonte: Portal da Saúde - Ministério da Saúde)

Temas:

publicado por servicodesaude às 14:29
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
|

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28