Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2010
Gripe A - Ministério reduz encomenda de vacinas de seis para quatro milhões de doses

 A gripe A (H1N1) já matou 104 pessoas em Portugal. O número foi revelado no mesmo dia em que o Ministério da Saúde anunciou o cancelamento da encomenda de dois milhões de vacinas contra o vírus H1N1, de um total de seis milhões que tinham sido reservadas.

Segundo a tutela e a empresa fornecedora, a GlaxoSmithKline, não foram exigidas contrapartidas ao ministério por cancelar parte da encomenda, embora o contrato não antecipasse essa opção.
 
O número de doentes com gripe atendidos no Serviço Nacional de Saúde tem descido desde Novembro e na semana passada ficou-se pelas 2517. Mas o número de vítimas mortais já ultrapassa as 100: atingiu ontem as 104. Entre as seis novos mortos estão dois homens, de 42 e 54 anos, que eram saudáveis. Os restantes tinham factores de risco. Aliás, uma percentagem elevada das vítimas eram doentes de risco que se deviam ter vacinado, diz a tutela. É que dos 1,6 milhões de vacinas que chegaram ao País só foram usadas cerca de 500 mil.
 
Portugal encomendou seis milhões de vacinas, para proteger 30% da população, numa altura em que se pensava que seriam precisas duas doses por pessoa. Como só é necessária uma, o Governo reduziu a encomenda.
 
Amanhã vão fechar portas os três Serviços de Atendimento de Gripe A (SAG), da Madeira, porque a actividade do vírus "diminuiu drasticamente", justificou o Governo Regional. O mesmo tem vindo a acontecer noutros pontos do País, como Lisboa, onde os SAG encerraram ou reduziram o horário.
 

Fonte: Diário de Notícias

 


Temas:

publicado por servicodesaude às 17:16
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
|

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28