Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010
Sexualidade Feminina II - Idade e Desejo Sexual (tel.)

Telefonema de Maria Palma, 55 anos de Odivelas

Depois de se divorciar teve uma paixão “colorida” e só nesse momento é que considera ter aprendido a gostar de fazer amor e sexo.
Entretanto, fez uma histerectomia, ou seja, tirou o útero e os ovários. E também encontrou um novo amor, que designa de “mais calmo”. E diz ter fantasias com frutas, cheiros, perfumes, lingerie… E pergunta: “Será que é demais, que é doença?”
 
A ginecologista Lisa Vicente diz que ouve este tipo de relato vezes sem conta, em mulheres com 50, 60 ou 70 anos, que julgam não ser normais apenas por continuarem a ter desejo sexual numa certa idade: "Há um prazer inegável que esta mulher sente e um desejo de uma determinada performance".
 
A psicóloga Ana Carvalheira considera ainda existir um grande peso da tradição judaico-cristã, já que mesmo assim a telespectadora demonstrou sentir vergonha pelo facto de continuar a sentir desejo.
 
A ginecologista diz ainda que é comum em mulheres de uma certa idade já se sentirem mais confortáveis com o seu corpo e, se tiverem um parceiro de longa duração, também adquirem um certo conforto com o corpo do parceiro, conhecem-no e já sabem o que gostam e o que não gostam de experimentar.
 
Allen Gomes chama atenção para o facto da telespectadora ter tirado todos os órgãos femininos e, esse motivo, não ter implicado falta de desejo sexual: “Há outros factores psicológicos e relacionais que se sobrepõem a essas carências, insuficiências e alterações hormonais; inclusive uma boa vivência da sexualidade no passado”.
 


publicado por servicodesaude às 20:23
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
|

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28