Terça-feira, 6 de Outubro de 2009
Cancro colo-rectal: Testemunho Victor Espadinha (actor)

Victor Espadinha, o conhecido actor, também teve este problema, mas felizmente está aqui, de boa saúde, com tudo controlado. Como é que foi o seu caso?

Victor Espadinha (actor): Eu comecei por ter umas cólicas. Nunca tinha feito o exame ao cólon – a colonoscopia.
Mas comecei com as cólicas, estive 10 ou 15 dias sem defecar, até que uma noite comecei a ter cólicas insuportáveis. Fui ao Hospital São Francisco Xavier e aí fizeram-me um TAC (tomografia axial computorizada), um Raio X e puseram-me uns tubos no nariz. E fiquei à espera. Depois veio um médico que me disse que não tinha nada. E até me lembro da frase: “Eu não vejo nada”, disse ele.
 
Acontece que na mesma noite as cólicas pioraram ainda mais. Então perdi o amor a 500 euros e fui à CUF. O Dr. Martins Alves foi o primeiro dos médicos que me salvaram, a quem agradeço publicamente. É gastrenterologista, olhou para os mesmos exames que o outro médico tinha visto – o mesmo TAC e raio X – e disse: “Você tem um tumor maligno; tem que ser operado ainda hoje.
Não sei como é que um dos médicos diz que não tenho nada e o outro diz que tenho que ser operado naquela noite; é uma coisa que me faz muita confusão…
 
Victor Espadinha (actor): Fui operado pelo cirurgião Rui Esteves, do Hospital de Santa Maria, outro dos médicos que me salvaram.
Naquela noite tirou-me mais um TAC e disse-me: “nós vamos tirar isso e não vai ficar com o “saco” e explicou-me que iria juntar uma parte do intestino à outra.
Foi uma operação de sete horas e no dia seguinte acordei na sala de recobro. Disse-me 
que tinha sorte porque os gânglios e tudo à volta estva “negativo”. Portanto, se calhar nem iria precisar de quimioterapia.
 
São palavras que os médicos nos dizem e que nunca vamos esquecer para o resto da vida. E depois disse-me que se ia aconselhar com a oncologista, a Dra. Conceição Lourenço, do Hospital de Santa Maria, a quem também agradeço. Ela achou que seria melhor fazer seis meses de quimioterapia, de prevenção.
Actualmente é a ela que vou para fazer a “revisão”. É a médica que hoje me segue, que me vê as análises e me prescreve as TAC.
Quando ela me diz: “Você está fino!”; é uma grande satisfação. Quem houve dizer “Você tem um cancro”, até recuperar psicologicamente, não é fácil…
 
Na altura, quando tudo isto aconteceu já tinha mais de 50 anos, podia ter feito este exame, a colonoscopia?
Victor Espadinha (actor): Tinha, tinha 68 anos.
 
Não lhe ocorreu fazer o exame e também não lhe foi sugerido?
Victor Espadinha (actor): Não, já tinha sido sugerido… Mas acho que nós, homens, preocupamo-nos mais com o PSA (exame à próstata). Conheço por exemplo amigos que já fizeram operação à próstata e sabia que aquilo chateia.


publicado por servicodesaude às 16:18
link do post | adicionar aos favoritos
|

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28